O que não pode faltar na alimentação do idoso

Uma alimentação saudável é o primeiro passo para ter uma boa saúde e longevidade. Por isso, para que o nosso organismo possa absorver os melhores nutrientes, é importante seguir com uma alimentação balanceada, preparada de acordo com as suas necessidades e com o seu estilo de vida.

Os idosos, por exemplo, precisam manter um bom consumo alimentar que foque na absorção de nutrientes e vitaminas essenciais para essa idade. Por isso, se você quer aprender um pouco mais sobre alimentação saudável e conhecer o que não pode faltar nas refeições dos idosos, confira abaixo algumas dicas importantes!

Zinco

O zinco é um mineral muito importante para o nosso organismo, responsável pelo bom funcionamento do sistema imunológico e está ligado ao crescimento e também à cicatrização de feridas. Por isso, este mineral não pode faltar na alimentação de um idoso, já que é extremamente importante, nessa idade, ter o sistema imunológico forte para prevenir doenças e ter uma boa cicatrização.

Alguns alimentos que possuem zinco são, por exemplo: carnes vermelhas, como o fígado de boi; ostras e camarão; cereais, como a semente de linhaça; grão de bico; castanha de caju; espinafre; legumes e tubérculos. Por isso, procure inserir diariamente nas refeições de um idoso alimentos que contenham zinco.

Dica: As frutas, em sua grande maioria, são alimentos naturalmente com baixo zinco e por isso, a absorção é mais difícil. Procure incluir cereais, legumes ou carnes na alimentação para não faltar zinco no seu organismo.

Ferro

O ferro é outro exemplo de mineral muito importante para o bom funcionamento do nosso organismo e que, por isso, não pode faltar alimentação de toda família, principalmente dos idosos.

Assim como o zinco, o ferro também é essencial para o desenvolvimento de algumas funções do nosso organismo, como para a formação da hemoglobina, responsável pelo fornecimento de energia. A falta deste mineral no corpo humano pode levar a doenças como a anemia hipocrômica, a cefaleia, cansaço excessivo e até mesmo à diminuição das funções cognitivas e psicomotoras, principalmente em crianças.

Por isso, escolha alimentos que sejam ricos em ferro para as suas refeições. Os idosos precisam manter os níveis de ferro elevado para prevenir que doenças causadas pela deficiência de ferro no organismo se desenvolvam e possam complicar a sua saúde.

Alguns alimentos ricos em ferro são, por exemplo: fígado de boi (também rico em zinco), brócolis, feijão, espinafre, beterraba, cereja, farinha de soja e amêndoas. Escolha o que mais agradar e consuma!

Potássio

Outro mineral essencial para o bom funcionamento do nosso organismo é o potássio. A baixa ou a diminuição considerável deste mineral pode causar problemas de saúde como cansaço excessivo, arritmias cardíacas e até mesmo desmaios. O potássio influencia no sistema nervoso, atua nas contrações musculares, no metabolismo da glicose e na contração da musculatura cardíaca, por exemplo.

Dessa maneira, é essencial consumir nas suas refeições alimentos ricos em potássio e manter os níveis sempre equilibrados, uma vez que a alta de potássio no organismo também pode desencadear sintomas como palpitações cardíacas, fraqueza e dores na região do peito, por exemplo.

Alguns alimentos ricos em potássio para você incluir nas refeições dos idosos, e nas suas também, são: tomate, couve, pimentão, feijão, banana, espinafre e grão-de-bico.

Cálcio e Vitamina D

O Cálcio e a Vitamina D são, respectivamente, um mineral e uma vitamina que estão relacionados e que não podem faltar no organismo e na alimentação de um idoso. Sem a vitamina D não é possível fazer a absorção de cálcio, o que pode causar sérios problemas de saúde, principalmente para os idosos.

Como você deve saber, o cálcio também é um mineral, assim como o zinco e o ferro, muito importante para o nosso organismo e que está presente na formação dos nossos ossos e dentes. Por isso, a baixa absorção do cálcio pode causar problemas como a osteoporose, aumentando as chances de quebras e fraturas ósseas, o que é considerado muito grave para os idosos, já que a recuperação para traumas ósseos pode ser mais lenta e complicada na terceira idade.

Consumir alimentos que tenham alto teor de cálcio, como os leites e derivados, é uma ótima alternativa, desde que as taxas de vitamina D no seu organismo também estejam elevadas. Com baixa Vitamina D no corpo humano, a absorção de cálcio presente nos alimentos será prejudicada. Por isso, além de incluir na alimentação dos idosos alimentos que tenham vitamina D, como frutos do mar e a gema de ovo, por exemplo, lembre-se que é através da exposição ao sol que essa vitamina é absorvida pelo nosso organismo.

Dica: Para uma boa absorção da Vitamina D pelo corpo humano é recomendado exposição à luz solar diariamente de 15 a 20 minutos, sem uso de protetor ou bloqueador solar. Procure auxiliar o idoso, caso seja necessário, a passar esse tempo em um ambiente externo onde tenha contato com o Sol, o período da manhã é mais indicado para esse tipo de exposição.



Deixe uma resposta