O QUE PODEMOS FAZER PARA MELHORAR A VIDA DOS IDOSOS?

A concepção de velhice ou do que é característico em pessoas da terceira idade está sendo mudada a cada dia, uma vez que a teoria de que a idade biológica não depende da idade cronológica ganha cada vez mais força com o passar do tempo. A mudança nos hábitos de vida tem muita relação com isso.

No entanto, não se desconsidera que o envelhecimento se trata, de fato, de um processo biológico e natural, no qual o corpo é o mais afetado, sobretudo no que se refere às alterações funcionais e anatômicas. Tais mudanças atingem direta e indiretamente a saúde.

As mudanças sofridas pelo corpo com o passar dos anos e a chegada da velhice produz a redução gradual das capacidades de funcionamento do organismo, em todos os seus aspectos, ou seja, desde a sensibilidade do paladar até alguns processos metabólicos são atingidos por influências internas e externas do corpo.

Outros fatores que também interferem na forma com que o organismo se adapta ao processo de envelhecimento dizem respeito às condições fisiológicas, cronológicas, psicológicas e sociais. Nesse sentido, o fato de envelhecer não é condição necessária e/ou suficiente para determinar quais são as necessidades físicas, psicológicas e sociais de cada pessoa. 

Apesar da concepção de qualidade de vida poder variar de pessoa para pessoa a depender de como cada uma define o que seria ter uma vida melhor, pode-se dizer que essas definições dependem dos seguintes fatores: autoestima, nível social e econômico, interação social, atividade intelectual, autonomia, suporte familiar, religiosidade, dentre outros. Veja só este artigo que escrevemos sobre como paciência, maturidade e entendimento: três ingredientes para uma terceira idade feliz.

Logo, para que ocorra a melhoria na vida dos idosos é preciso que haja uma interferência positiva nos fatores acima citados, assim, eles poderão ter uma velhice melhor. Vamos falar um pouco de esses fatores a seguir:

Melhoria na alimentação

Muitos idosos sofrem com as mudanças no organismo com a chegada da terceira idade, dentre eles, a dificuldade de absorção de nutrientes e do funcionamento do processo digestivo. As deficiências energéticas que são relacionadas a falta de vitaminas e minerais têm sido cada vez mais recorrente em idosos. Você pode também ler sobre as Necessidades nutricionais para idosos

Nesse sentido, se ocorrer a mudança na alimentação, esse tipo de inconveniência será reduzida consideravelmente. Nos idosos, o metabolismo sofre transformações para que ocorra menos consumo de energia possível, o maior cuidado com a alimentação é um dos fatores de maior importância para manter a saúde, assim como melhorá-la.

O incentivo a melhoria da alimentação, ao escolher alimentos de qualidade, saudáveis que possam agradar tanto aos olhos como ao paladar, é uma forma de melhorar a vida dos idosos, que passam a se preocupar mais com que tipo de alimentos deve consumir e de que forma eles irão beneficiá-los.

O controle do peso e do apetite é essencial para garantir mais tempo de vida para os idosos, assim como a melhoria na sua qualidade. Uma alimentação adequada pode trazer grandes benefícios, dentre eles a diminuição do cansaço e maior disposição.

Estimular o convívio social

Um dos fatores que mais prejudicam os idosos é o isolamento, ele pode provocar não apenas a depressão, mas doenças mais graves como as demências. Nesse sentido, estimular a participação dos idosos em grupos de dança, bingo, caminhada e para aqueles religiosos, de igreja pode ser de grande ajuda para evitar esse tipo de situação.

O convívio com vizinhos, amigos e família também é de extrema importância, pois proporciona o fortalecimento dos vínculos e contribui para a melhor adaptação ao estilo de vida da terceira idade. Partilhar conhecimentos com pessoas mais jovens facilita a integração social e ainda provoca maior bem estar ao idoso por estar próximo da juventude delas.  

Realização de atividades prazerosas

O incentivo a prática de atividades que possam ser prazerosas como forma de manter o idoso ocupado não só melhora a sua qualidade de vida, como traz a sensação de utilidade e autonomia de volta, visto que esses dois fatores são enfraquecidos com a chegada da velhice. Formas de lazer como viajar, dançar, jogar, cuidar de animais, praticar atividades físicas, fazer artesanato, enfim, atividades prazerosas para os idosos, proporcionam maior disposição.

Estimular a religiosidade

Muitos idosos passaram grande parte da sua vida baseando-se em religiões para guiá-la e fundamentar as suas ações e decisões. Com a velhice, a fé pode ser uma grande aliada para a manutenção do equilíbrio emocional e para aceitar e se adaptar aos novos limites que são impostos pelo próprio corpo.

A prática da solidariedade permite não apenas que o idoso tenha outra percepção sobre as suas necessidades, como também os deixa mais ativos e conscientes das diversas formas da realidade e de que maneira as outras pessoas a enfrentam.

Estimular atividades intelectuais

O estímulo da prática de atividades intelectuais como leituras, estudos, são formas de atualizar os idosos, assim como manter o pleno funcionamento da suas faculdades mentais, o que por sua vez diminui o risco do desenvolvimento de doenças cerebrais. Uma boa dica é a terapia ocupacional, você pode entender melhor neste artigo: como funciona a terapia ocupacional para idosos.

Esses são alguns fatores em que podemos interferir para que os idosos possam ter uma melhoria de vida, como podemos observar, trata-se de um impulso a adoção de novos hábitos, rotinas e ao convívio com outras pessoas tanto da mesma idade quanto mais jovens e, principalmente com a própria família.

Apesar de ser um processo natural e mais uma fase na vida de qualquer pessoa, a velhice requer adaptações constantes, assim como saber lidar com cada limite que surge no decorrer dos dias. A forma de se posicionar diante de um novo desafio é crucial para que o idoso possa ter uma vida melhor.

Ter consciência da sua nova condição e não tentar ir de contra a ela é o primeiro passo para melhoria da qualidade de vida. Muitos idosos tentam resistir e fazer como se o fato de envelhecer não acarretasse em mudanças tanto físicas como emocionais e sociais, tais pessoas acabam sofrendo, pois se sentem frustradas quando se deparam com um limite que não pode ser superado devido a sua nova condição.

Para melhorar a vida dos idosos é preciso fazer com que eles reconheçam o seu novo papel e mostrar que não por isso são obrigados a ficar isolados em uma residência sem contato com ninguém, tem-se que evidenciar os benefícios da idade e as possibilidades que se abrem para eles.



Deixe uma resposta