Quando um idoso se torna dependente das pessoas?

Chega uma idade que não há desculpas, o idoso, mesmo contra a sua vontade, irá necessitar de cuidados especiais. É este o momento em o idoso se torna dependente das pessoas.

A dependência dos idosos é um assunto muito delicado, tanto para eles quanto para os seus familiares mais próximos. E que deve ser pensado com muito cuidado para procurar oferecer o melhor para todas as partes.

Veja o que fazer no momento em que o idoso se torna dependente de outras pessoas para que esse processo seja tranquilo.

A situação dos idosos quando se tornam dependentes

Segundo dados do IBGE, no Brasil há cerca de 23 milhões de idosos atualmente, um número grande, que representa cerca de 13% da população do país. Ou seja, são muitas pessoas que necessitam de cuidados específicos.

Chega um momento em que essas pessoas não irão mais conseguir realizar as suas atividades sozinhas sem a presença de um responsável para auxiliá-las, isso acontece por causa do envelhecimento.

Que por sua vez é um processo natural, porém que causa muitos problemas como a perda de capacidade funcional, a diminuição do equilíbrio, maior propensão para o desenvolvimento de doenças, entre outras condições,

Enfim, são diversos sintomas que aos poucos vão tornando o idoso cada vez mais incapaz de realizar as atividades comuns do dia a dia. O que antes era fácil pode se tornar excessivamente complicado.

Para ajudar você a passar por essa fase complicada, separamos as principais opções do que pode ser feito quando o idoso se torna um dependente. Confira quais são e veja qual o que você pode fazer para o caso da sua família!

Identifique a melhor opção para o idoso

Quando o idoso chega a determinada altura da vida é comum os familiares começarem a se preocupar mais com o futuro deles. Isso acontece porque os idosos precisam de cuidados durante todo o dia para garantir sua saúde.

Quando um idoso se torna dependente uma conversa esclarecedora e direta é a melhor opção. Pergunte como ele deseja viver, se prefere morar com os familiares ou manter a sua privacidade em uma casa de repouso.

Lembre-se deixar o idoso sozinho nunca é uma boa opção. A prioridade deve ser procurar uma forma de oferecer cuidados específicos, que somente poderão ser realizados caso ele tenha algum tipo de acompanhamento.

Viver com a família 

Viver com a família é uma boa opção para idosos que se sentiriam solitários caso ficassem em casas de repouso.  Também é uma opção para quando os idosos apresentam resistência a sair de casa.

Nesse esquema o idoso pode morar com uma única família ou passar temporadas em diversas casas, alternando entre os filhos, por exemplo.

Porém está escolha deve ser bem conversada antes de colocada em prática. Alguns se sentem despachados ou estressados de ficar de casa em casa sem lar fixo, outros já veem de outra forma e adoram o esquema de temporadas.

Viver em uma casa de repouso

As casas de repouso são o lugar perfeito para oferecer ao idoso todos os cuidados que ele necessita. São atividades recreativas, cuidados médicos, contato com pessoas da mesma idade tranquilidade.

Neste tipo de lugar o idoso tem amparo 24 horas por dia. Porém, pode se sentir sozinho longe da presença dos familiares; por isso a necessidade de muita conversa, geralmente entre pais e filhos, antes de tomar qualquer decisão.

Cuidador de idosos

É uma opção que une cuidados específicos com a possibilidade do idoso não precisar sair de casa. Caso o idoso concorde é uma opção para atender a todas as suas necessidades de forma prática.

Contrate um profissional capacitado para esta função, busque indicações e exija que ele comprove a sua formação como cuidador de idoso.

Outro aspecto que deve ser levado em conta é oferecer condições dignas de trabalho para o cuidador

Cuidados gerais com os idosos

Sozinhos ou acompanhados os idosos precisam de cuidados especiais. Confira as principais medidas que devem ser adotadas para oferecer mais qualidade de vida para os idosos dependentes.

Para facilitar separamos os cuidados principais para manter a saúde e bem-estar dos idosos.

  • Auxílio no momento do banho;
  • Realizar exercícios que fortaleçam a memória;
  • Ajuda no momento da realização de atividades fisiológicas de excreção;
  • Ajuda durante a locomoção, principalmente no caso de idosos que usam cadeira de rodas;
  • Oferecer ajuda no momento da alimentação, alguns idosos não possuem a coordenação motora para isso;
  • Contribuir para a socialização e fazer companhia de forma amigável, para que o idoso não se sinta entediado ou sozinho;
  • Apoiar os movimentos básicos, como andar ou levantar;
  • Realizar a higiene intima caso o idoso não consiga fazer isso sozinho;
  • Realizar a higiene bucal ou observara se está sendo feita da maneira correta; o envelhecimento prejudica a saúde bucal por isso toda a atenção é necessária.
  • Não deixe o idoso ficar sozinho a noite;
  • Verificar se a medicação esta sendo tomada corretamente;
  • Acompanhar em passeios e caminhadas.

Após observar as opções de cuidado e os detalhes que são necessários para o bem-estar do idoso. Você está apto para decidir o futuro quando o idoso se tornar dependente.



Deixe uma resposta