Dicas essenciais para melhorar a qualidade de vida dos idosos

O aumento da expectativa de vida dos brasileiros trouxe consigo algumas novas demandas e possibilidades. Durante muito tempo, os idosos foram vistos como pessoas mais delicadas, que necessitavam de menos esforços e mais descanso.
Ainda bem que os tempos estão mudando e hoje existem diversas formas de manter nossos entes queridos ativos e dinâmicos, podendo buscar novas atividades e vivendo a vida como ela merece. E de forma saudável!
Não podemos negar que, durante a terceira idade, o corpo passa por vários processos degenerativos que, de fato, são desafiadores e inevitáveis.
Mas com algumas dicas importantes podemos manter a qualidade de vida daqueles que tanto fizeram por nós e ajudá-los durante essa fase!
Vamos conferir?

Alimentação

Independente da fase, uma alimentação balanceada é recomendada para manutenção de hábitos saudáveis, reposição dos nutrientes e bom funcionamento do organismo.
Na terceira idade, essa recomendação é ainda mais importante devido a grande susceptibilidade de doenças crônicas e as restrições alimentares que elas possam causar.
Cuide para que ele coma sempre frutas, vegetais, e tenha sempre refeições com alimentos preparados ou frescos, evitando os industrializados, ou alimentos com gordura, açúcar ou sódio em excesso.
Incentive-os a beber água com frequência, aderindo também aos sucos naturais e à água de côco.

Convívio social

Vários fatores podem promover o sentimento de solidão durante essa fase. A aposentadoria e a consequente sensação de perda de função ativa na sociedade pode trazer consigo ansiedade e sintomas depressivos. Além disso, com os filhos já criados, a casa pode aparentar-se isolada e inabitada, o que pode ser ainda pior se um dos parceiros já tiver se despedido para sempre.
Todo esse sentimento de vazio pode ser sufocante durante essa etapa da vida e, por isso, a interação social se torna indispensável e determinante para a manutenção da saúde mental e bem-estar dos nossos vovôs e vovós.
Complemente os dias deles com cronogramas religiosos, como preparação da missa, barraquinhas, jogos junto a comunidade, bem como participar de projetos voluntários na sua cidade ou no bairro, incentivar a adesão em programas culturais e artísticos, ter sempre encontros com familiares, vizinhos e amigos, entre outros.
Esse convívio traz uma nova perspectiva e faz o idoso ressignificar a sua rotina e sua vida. Ele terá uma nova motivação e esse é o grande benefício do convívio social.

Atividades físicas

Não é somente quando estamos na flor da idade que os exercícios físicos são recomendados. Eles são importantes em qualquer fase da vida para preservação da saúde, estimular o bom funcionamento do organismo, melhorar a flexibilidade, desenvolver o condicionamento físico e ganho de força muscular.
Além dos diversos benefícios físicos, a prática regular de exercícios auxilia em questões psicológicas, como controle de ansiedade, regula o sono e estimula a melhora processos cognitivos (memória e concentração, por exemplo).
E ainda podemos citar que também pode ser uma ótima oportunidade para criar novas amizades e iniciar a interação social tão importante.
Opções é o que não faltam! Pode ser uma dança, hidroginástica, pilates, natação, caminhadas, yoga… O que mais combinar com seu velhinho e o que for mais indicado seguindo as recomendações médicas.

Acompanhamento médico

A regularidade de consultas que possibilitam recomendações acertadas para a necessidade do idoso pode fazer toda a diferença!
Indo ao nutricionista ou nutrólogo, vocês saberão a melhor forma de alimentá-lo, quais os nutrientes são importantes e onde encontrá-los ao traçar uma dieta adequada.
Com os demais acompanhamentos médicos, serão feitos exames de rotina e será possível ter conhecimento de quais cuidados extras podem ser tomados para evitar e/ou controlar doenças crônicas tão comuns nessa idade.
E poderá também ser indicado atividades que fortalecerão os pontos fracos e medicamentos que poderão evitar a complicação de determinados quadros clínicos.

O que a família pode fazer?

Primeiramente, adaptar o ambiente devido a alguma necessidade física, mas também em banheiros, escadas e rampas, colocando corrimões e pisos antiderrapantes.
E principalmente… demonstrar carinho, se fazer presente no dia a dia, incentivar as atividades extras, ter paciência caso ocorra algum deslize ou caso ele não consiga mais te ouvir da mesma maneira como costumava… Muitas vezes eles têm consciência da dificuldade e pode ser ainda mais doloroso se for tratado com desprezo ou raiva. É muito importante para eles saberem que ainda podem contar conosco e que ainda fazem parte!

Tenha empatia e mostre-se disposto e compreensivo nas dificuldades! O retorno disso será boas memórias guardadas para quando eles já não estiverem mais entre nós. Você não irá se arrepender =)

 

Conheça mais nosso trabalho no site e redes sociais!



Deixe uma resposta