Como evitar a perda de peso nos idosos

Como podemos prevenir e tratar a desnutrição em especial nos idosos?

Nos adultos, os sinais de desnutrição são nítidos, assim como nas crianças, mas nos idosos não. A desnutrição nos idosos em algumas vezes passa desapercebido, porque os sinais de desnutrição são parecidos aos do envelhecimento. Então, as pessoas observam o idoso e acham que aquele é um aspecto normal, quando na verdade eles estão expondo uma desnutrição ou subnutrição”.

Muitas vezes a situação socioeconômica acaba interferindo, se moram sozinho, essas são condições que podem levam o idoso a se alimentar de forma imprópria. Veja os Nutrientes necessários para o bem estar do idoso.

Como evitar a perda de peso nos idosos

Ter uma alimentação saudável é fundamental em qualquer idade, mas os problemas de saúde e as limitações físicas e psicológicas de um idoso podem atrapalhar o cumprimento de uma dieta equilibrada e rica em nutrientes. Conheça as causas da má nutrição dos idosos e saiba o que pode fazer para que estes se mantenham corretamente.

A má nutrição nos Idosos

A má nutrição e a desnutrição ocorrem entre 15 a 50 % da população idosa. Têm sintomas específicos de desnutrição que são notáveis, como a perda de peso, desorientação, vertigens, letargia e perda de apetite. Estes são aspetos manifestos que mostram que um idoso não está alimentando corretamente, contudo, podem ser com facilidade confundidos com alguma doença ou uma recaída.

Têm casos concretos de idosos que saltam pelo menos uma refeição por dia e outros que numa refeição não chegam a ingerir 1.000 calorias, o que é insuficiente para manter uma nutrição adequada.

Se é uma daquelas pessoas que está a cuidar de um idoso, deve distinguir as causas existentes para a má nutrição, assim estará a ajudá-lo a manter uma boa alimentação à medida que este vai envelhecendo.

LEIA MAIS  O QUE É RESIDÊNCIA ASSISTIDA PARA IDOSOS?

A melhor maneira para descobrir se um idoso está se alimentando corretamente é quando se notam com a máxima atenção os seus comportamentos. Algumas das causas mais comuns para a má nutrição nos idosos são:

  1. Diminuição da sensibilidade: O processo de envelhecimento aparece por si próprio um obstáculo à boa alimentação, uma vez que é comum assistir à diminuição do apetite quando uma pessoa envelhece. Com o passar dos anos, os sentidos vão perdendo a sua eficácia. É o caso do olfato e do paladar que diminuem a capacidade que uma pessoa tem para saborear e desejar os alimentos. Se a refeição não é apetitosa o prazer de comer se esvanece;
  2. Os efeitos da medicação: Existem determinados medicamentos que acarretam à redução de apetite, ocasionam náuseas e retiram o sabor dos alimentos. Se um idoso não tem fome devido aos efeitos da medicação que possa estar a tomar, ele sente menos vontade de comer, embora o seu corpo necessite de alimentos e calorias para desempenhar as tarefas básicas do cotidiano;
  1. Fraca saúde oral: Os idosos são pessoas mais propensas a sofrer de problemas dentários. Improvisar uma refeição saudável pode ser uma tarefa muito difícil para um idoso, pois o facto da placa dentária estar desajustada, terem feridas na boca ou mesmo não terem dentes fazem com que a mastigação seja uma atividade muito dolorosa;
  2. Encargos financeiros: Os rendimentos, incentivos e apoios de um idoso podem ser muito limitados e ao ter preocupações financeiras, um idoso pode cortar nas despesas de mercearia ou comprar alimentos mais baratos e com menos nutrientes para esticar o seu orçamento;
  3. Falta de transporte: A fim de fazer compras, um idoso deve dirigir-se ao supermercado que se encontra mais próximo. No entanto, nem todas as pessoas têm um supermercado à porta de casa e são obrigadas a deslocarem-se a um hipermercado que na maioria das vezes está situado num centro comercial. Para um idoso ter de se deslocar a um shopping é muito desmotivante e arrisca-se a não comer de modo a evitar as confusões dos centros comerciais;
  1. Dificuldades físicas: Os idosos tendem a ficar mais frágeis à medida que envelhecem, especialmente se têm de lidar com doenças como a fibromialgia, artrite e deficiência. A dor física e a falta de forças podem fazer com que tarefas simples como, abrir uma lata de feijão seja um enorme desafio. O melhor hábito que um idoso pode desenvolver é quando junta à boa alimentação e o exercício físico regular. Assim, pode reduzir o risco do aparecimento de doenças como a osteoporose, diabetes, doenças cardíacas, entre outras;
  2. Esquecimento: Demência, a doença de Alzheimer e a memória fraca podem afetar a capacidade de fazer uma refeição equilibrada e variada. Pode estar a fazer sempre os mesmos combinados, a comer os mesmos alimentos e até a saltar refeições, uma vez que já não se recorda da última vez que comeu;
  3. Depressão: Existem inúmeros motivos para uma pessoa entrar em depressão. Trata-se de uma doença que afeta homens e mulheres de várias idades e conforme as pessoas vão envelhecendo, a vida pode tornar-se mais difícil. Quando um idoso se encontra deprimido, isso pode acarretar à diminuição do apetite ou fazê-lo sentir apático sobre como cuidar da sua saúde.
LEIA MAIS  Como identificar os primeiros sinais de demência em idosos?

Cuidados Especiais com a Alimentação dos Idosos

O aumento de peso ao longo dos anos, infelizmente, é bastante comum. No entanto, ao chegar em determinadas idades, é complexo fazer dieta, de maneira especial as mais restritivas. Isso porque a alimentação dos idosos necessita ser bastante específica. Saiba as Necessidades nutricionais para idosos.

Na alimentação do idoso as refeições devem ser fracionadas, o ideal é comer de três em três horas ou até de duas em duas, em pequenas porções. Mais do que nunca, pular refeições é um erro muito grave. É importante também evitar alguns alimentos, como os industrializados. Esse tipo de alimento contém corantes, sódio, conservantes, açúcares e outros que não fazem bem para a saúde.

Comendo Nutrientes

 

O cardápio do mesmo modo deve ser variado, bem colorido e saudável, é importante nessa idade ingerir bastante ferro para evitar problemas como anemia. Você vai encontrar ferro em alimentos como a carne vermelha, feijão e vegetais verde-escuros. Para auxiliar na absorção do ferro é importante incluir alimentos ricos em vitamina C como cenoura, laranja e outros.

Outro nutriente muito importante para os idosos é o cálcio, ele está presente no leite e seus derivados. O cálcio auxilia a manter os ossos fortes. A vitamina A também é imprescindível, pois protege o sistema imunológico. Nossa dica é evitar as dietas restritas e apostar numa reeducação alimentar se houver necessidade de perda de peso. Pode ser até interessante procurar auxílio especializado, no caso de alguma doença ou distúrbio da idade.