Golpes contra idosos: saiba como orientá-los

Uma pessoa oferecendo ajuda no caixa eletrônico, aumento na aposentadoria, notificação de benefício previdenciário extra, receber uma ligação pedindo para confirmar dados pessoais do banco ou uma correspondência de um suposto escritório de advocacia comunicando uma nova lei para o aposentado?

Para os mais jovens, já é comum desconfiar de tudo isso. Mas estes são alguns dos principais crimes e fraudes que os idosos sofrem atualmente, por meio de criminosos.

Isso tudo porque, normalmente, esse público tem uma certa dificuldade em realizar operações bancárias e se adaptar ao crescimento constante e veloz da tecnologia e, com isso, acabam sendo alvos fáceis para pessoas mal intencionadas.

Por essas razões, é de suma importância os familiares prestarem todo o auxílio necessário e manter o idoso atento contra esses tipos de golpes.

Quais os principais golpes contra idosos?

Segundo o DEFA (Delegacia de Defraudações e Falsificações) já existem quadrilhas especializadas nesse tipo de crime contra aposentados. Por isso, toda atenção é crucial.

Nós do Residencial Serenidade listamos aqui quais os principais golpes e alguns detalhes sobre eles para você reconhecer e saber prevenir. Confira:

1. Bilhete Premiado

Esse é um dos mais antigos e com certeza você já deve ter ouvido falar. O golpista geralmente aparenta origem humilde e ter ganho na loteria, mas existe um impedimento para receber o valor.

Diz estar sem o documento para receber o dinheiro, tem dívida ativa no banco, ou a agência já está fechada e precisa de dinheiro para viajar. Então, repassa a vítima os direitos do “suposto prêmio” em troca de uma quantia menor e desaparece.

2. Saidinha de Banco

Idosos nem sempre dominam tecnologia e às vezes têm dificuldade em fazer operações nos caixas eletrônicos. Nesse caso, os golpistas costumam se aproximar das vítimas se identificando como funcionários do próprio banco e oferecem ajuda com o foco de coletar dados pessoais, como senha e códigos de segurança do cartão.

A orientação para esse caso é simples: recuse ajuda de estranhos e procure resolver com funcionários credenciados.

3. Processo Judicial

Normalmente ocorre através de um telefone ou carta comunicando ao aposentado uma causa ganha na justiça, porém se faz necessário pagar os honorários e custos processuais ao advogado para receber a indenização.

Neste caso, antes de efetuar qualquer tipo de pagamento, procure informações sobre o processo com advogados conhecidos e de confiança.

4. Troca de Cartão

Neste golpe, os criminosos instalam uma máquina para reter cartões no caixa eletrônico, geralmente em horários fora do expediente bancário ou finais de semana.

Procure automaticamente um funcionário credenciado dentro da agência. Se ocorrer em um final de semana ou fora do horário de atendimento, deixe o cartão na máquina, e assim que possível, ligue para cancelar.

Isso porque sem a senha não é possível efetuar nenhuma transação com o cartão.

5. Compra Equivocada

Por meio de um telefonema, alguém se identifica como funcionário do banco e informa uma compra de valor elevado realizada com o cartão do cliente. O intuito é coletar as informações pessoais.

Nunca confirme ou repasse quaisquer tipo de informações por telefone. Procure sempre a sua agência e fale com o gerente.

Como evitar esses golpes?

Agora que você conhece os principais golpes praticados contra os idosos, fique atento às principais dicas para evitar e protegê-los de situações como estas.

Certifique-se sempre de que o idoso nunca perca de vista os documentos pessoais, cartão de crédito, folhas de cheque. Ao sair à rua para realizar operações bancárias e para outras atividades, leve apenas documentos estritamente necessários e jamais repasse informações pessoais (número do CPF, de senhas etc) por telefone ou por e-mail.

As empresas sérias e responsáveis, bem como de órgãos públicos, não enviam ou solicitam informações sigilosas (como número do CPF, RG ou senha) por e-mail, para qualquer finalidade, inclusive para as supostas (e falsas) atualizações de dados cadastrais.

Oriente também o idoso para que ele nunca peça informações ou ajuda a terceiros sobre documentos ou acessos a caixa eletrônico.

Quando for necessário fazer cópias de documentos, opte sempre por locais de confiança.

Seguindo essas orientações, você garante mais segurança e tranquilidade para você e para o idoso!

 

Veja mais sobre este e outros temas no nosso blog!

Acompanhe nosso trabalho nas redes sociais!

 

 



Deixe uma resposta