Qual a importância do contato familiar para o idoso

Não é nem preciso falar no quanto a família tem poder, não é mesmo? É dela que vem nossos primeiros amigos na infância, é nossa origem e também onde criamos raízes. É ela que nos influencia e que nos ensina grande parte das lições da vida.

O papel da família é estar e ser presente, é acompanhar as mudanças, motivar nas dificuldades, cuidar nas doenças, comemorar junto as alegrias. É ser um porto seguro, sempre firme e atento. Culturalmente é vista como o habitat e socialmente como a base de uma pessoa.

A família é importante em todas as etapas da vida, e na velhice não poderia ser diferente. O acompanhamento, o afeto, a compreensão e toda a assistência prestada a um ente querido nessa fase tão delicada demonstra todo o amor envolvido e o faz se sentir acolhido e estimado. Consequentemente, resulta em efeitos extremamente positivos em sua saúde.

Infelizmente, não é difícil encontrarmos idosos em situações de isolamento social. Algumas dessas causas são o aumento da expectativa de vida, para a qual não estamos preparadas para atender as demandas, e também podemos citar a diminuição do número de filhos.

Da mesma forma, isso dá início a grandes impactos pessoais e psicológicos no idoso, uma vez que eles se veem em um contexto no qual suas relações mais importantes estão sendo perdidas.

O sentimento de solidão combinado com a percepção da falta de exercício social oriundo da aposentadoria facilita o aparecimento de quadros depressivos, principalmente por perderem a sensação de segurança e conforto. A depressão ainda pode interferir em elementos físicos na medida que o indivíduo se sente incapacitado de realizar atividades cotidianas e deixa de praticar coisas essenciais para preservação de uma saúde satisfatória.

A terceira idade, por si só, já é um período vulnerável. Muitas vezes possuem dificuldades e limitações físicas, o que faz com que o apoio e a proximidade dos familiares ajudem a confortar o coração dos nossos queridos vovôs e vovós.
Por se sentirem amparados com o carinho da convivência com os filhos, netos, genros e noras, gera uma melhora considerável na qualidade de vida e bem estar do idoso. Certamente isso reflete em sua saúde no geral, uma vez que esse convívio os mantém ativos e operantes. Além disso, o prazer da relação com os familiares os fortalecem contra os desafios e estresses diários, trazendo um maior equilíbrio emocional e psicológico.

Se você considera que algum dos seus laços estão um pouco perdidos, resgate isso! Aproxime-se do seu bom velho e cuide para que ele tenha uma qualidade de vida desejável! A felicidade que vocês irão sentir será renovadora =)

 

Conheça mais sobre nosso trabalho em nosso site!

E acompanhe nossa trajetória em nossa rede social!



Deixe uma resposta